21 de dezembro de 2010

verde-mar


esse verde me persegue ou eu o persigo. o nome, a luz, os tons, as texturas, a relação com a vida e com a natureza. metáforas da cor dessas frutas não maduras, fatias degustadas do íntimo do caroço.

lenços escapam de minhas mãos clorofilando o oceano. verde água de memórias. ondas de espelho fitam uma lágrima em mim e logo brotam outras e outras. unem-se todas. e logo são ondas e logo sou mar

Nenhum comentário:

Postar um comentário