24 de maio de 2011

Someone like you

Ninguém disse que seria
Ninguém sabia
Nem eu
Nem nada

Nada no mundo poderia nos mostrar antecipadamente
O brilho
O puro olhar da emoção
Da coragem e da força
Do teu paradeiro em mim

Alguém como você nutre em mim o sono perfeito  
Pronto para abrir os olhos
Na madrugada de amor

Alguém como você faz de mim a nuvem
Pronta para a precipitação
Molhando o asfalto

Alguém como você amanhece em mim o azul
Pronto para clarear o tempo
Do temporal que já

E apenas estreamos o guarda-chuva

2 comentários:

  1. Gostei muito de seu estilo, de seus textos. Tive contato primeiro lá no FB, num grupo de literatura. Sigo-a, então...

    beijo.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Celso. Seja bem-vindo :D

    ResponderExcluir