27 de junho de 2011

Tão longe, tão perto


Não espero que a fumaça
Do meu último cigarro
Alcance teus olhos em brasa
Que alcance, então, a alma
Da tua voz precipitada
Pra acalmar meus instintos
Psicóticos
Neuróticos
Que sou
Suicida de mim

2 comentários: