20 de outubro de 2013

permanente

o impulso pulsa
inevitável
talvez evitável
não fosse corrente
sanguíneo
impulsionado pelo ritmo
cardíaco
molestado pela falta
tardia
atento ao desejo
irreparável
ofuscado pela paz
costumeira
sem honra nem vestígio
tentador
o impulso reage
permanente
eu em mim
permaneço
ou pulso ou nada

Nenhum comentário:

Postar um comentário