2 de novembro de 2013

Quase perfeita


A minha amada tem os olhos castanhos
e castanha pele em arrepios de doçura

A minha amada usa uns sapatos coloridos
e seus passos são de alegre rutilância

A minha amada sussurra um risinho mavioso
e balança com leveza as flores graciosas do vestido

A minha amada é perfeição
quase perfeita

Toda perfeição seria
se esquecesse o moço que anda a seu lado
e soubesse de minha existência
de meu amor legítimo

Se seus olhos, seus passos, seu balançar
estivessem em minha direção
e ao dormir em meus braços
acordasse eterna e somente minha

Nenhum comentário:

Postar um comentário