24 de novembro de 2014

tempestade


alguma coisa acontece no teu mundo
quando a tempestade bate à tua porta
o tempo desobedece os ponteiros
a noite é a revolta dos ventos

não adianta lutar
aceita a tempestade em teus braços
dança com as nuvens enquanto a chuva cai
água que molha lava o tempo, leva o medo

nessa sinfonia da natureza tudo se acomoda
o mar descansa num balanço sonolento
a tempestade deságua noutras moradas

abriga-te, então, no frescor da noite
e contempla a beleza das estrelas
que te acompanham silenciosas

Nenhum comentário:

Postar um comentário